TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

terça-feira

26

junho 2012

0

COMENTÁRIOS

A arte de Lucas Bambozzi

Escrito por , Postado em Destacadas, Estéticas Tecnológicas

Lucas Bambozzi

Lucas Bambozzi é artista multimídia e curador em novos meios, trabalha em mídias como vídeo, filme, instalação, trabalhos site-specific, performances audiovisuais e intervenções no espaço público. Através de sua arte, Bambozzi coloca em destaque as relações humanas, o enfrentamento do sujeito com a vida coletiva. São uma constante em seus trabalhos recentes as questões relacionadas ao conceito de espaço informacional e as particularidades de uma arte produzida a partir das mobilidades e imobilidades do contexto urbano.

Lucas Bambozzi

Postcards (2000) é uma obra em processo que nos apresenta uma coleção de pequenos vídeos que começam todos com a imagem de uma paisagem, um monumento, um lugar turístico que, repentinamente, descobrimos ser um cartão postal e, detrás dele, a imagem que serviu de modelo para a fotografia. A partir do trabalho Cartes postales vidéo, de Robert Caeh, Bambozzi abora a ideia de urgência, do efêmero e do banal.

Meta4walls é um projeto artístico que aborda a questão da privacidade online. Consiste em um site experimental programado em Flash que simula uma espécie de meta-vigilância na rede. Convida o usuário a visitar uma série de links “ilícitos” ou a acessar informações “secretas”, o que mostra a fragilidade dos sistemas informáticos usados, dando ao visitante a impressão de estar sendo observado e de que a própria privacidade possa estar sendo violada.

YouTag, Lucas Bambozzi

Em YouTag (2009), Bambozzi joga com a importância que as tags adquiriram em nosso modo de nos organizarmos e nos orientarmos durante a navegação na internet. YouTag nos oferece um dispositivo para que, a partir das tags que descrevem os vídeos subidos no YouTube, seja possível sugerir duas palavras e, dessa forma, gerar um remix com a superposição dos vídeos correspondentes. A mescla de palavras se transforma em uma guerra de sentidos e o espaço do vídeo em um campo de batalha onde ninguém triunfa.

Mobile Crash foi desenvolvido com a ajuda de Ricardo Palimieri, Roger Sodré, Paloma Oliveira e Lucas Gervilla, emprega software livre (Ubuntu, Pure Data, e openFrameworks) e é uma sistema robusto: em seus 3 meses de exibição na Argentina e quase 4 em Lima, não houve notícia de problemas técnicos ou deficiência no funcionamento. O ambiente criado pelas 4 projeções em grande escala, pelo detector de vetores e pelos ruídos disparados a partir das interações cria um conjunto envolvente, que incita uma participação ‘aditiva’ que tem se mostrado catártica e ao mesmo tempo aponta para um pensamento mais crítico com relação ao consumo e à obsolescência de aparatos tecnológicos nos dias de hoje.

Os trabalhos de Lucas Bambozzi vem sendo frequentemente exibidos em mostras em mais de 40 países. Conduziu atividades pioneiras ligadas a arte na Internet no Brasil entre 1995 e 1999 na Casa das Rosas. Foi curador e coordenador de eventos como Sónar SP (2004), Digitofagia (2004), Life Goes Mobile (Nokia Trends 2004 e 2005), Motomix (2006), Lugar Dissonante (2009). É criador, curador e coordenador geral do Vivo arte.mov Festival Internacional de Arte em Mídias Móveis que acontece desde 2006, em várias capitais do Brasil. Foi artista residente no CAiiA-STAR Centre/i-DAT (Planetary Collegium) e concluiu seu MPhil na Universidade de Plymouth na Inglaterra.

É professor do SENAC-SP e como artista dedica-se à exploração crítica de novos formatos de mídia independente. Em 2010 foi premiado no Ars Eletronica em Linz/Austria com o pojeto Mobile Crash e em 2011 teve uma retrospectiva de seus trabalhos no Laboratório Arte Alameda, na Cidade do México.

Conheça outros trabalhos de Lucas Bambozzi!

http://www.lucasbambozzi.net/

http://vimeo.com/bamba

http://comum.com/lucas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>