TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

quarta-feira

8

junho 2011

0

COMENTÁRIOS

As novas profissões da web 2.0 no campo da artemídia

Escrito por , Postado em Estéticas Tecnológicas

profissoes-do-futuro

Social Media planner, community manager, experto em SEO, PPC Manager, programador multimídia, curador de conteúdos digitais são algumas das novas profissões da web 2.0 nos setores de marketing e da comunicação. Os social media estão colocando fim na comunicação unidirecional. O marketing relacional se impõe cada vez mais. Com o amparo da internet novas profissões vão surgindo em distintos campos. Não é diferente no campo da artemídia, embora discussões relacionadas a novas profissões, com o advento da web, sejam ainda muito tímidas.

É Giselle Beiguelman, midiartista e professora da FAU-USP, quem, no Encontros com o Futuro, ocorrido em 21 de junho na ECA-USp, trouxe à luz a curadoria da informação como uma discussão necessária no campo da artemídia. De acordo com Beiguelman, vivemos em uma dadosfera, a fartura de informações tende a continuar crescendo e lidar com ela é um grande desafio. Lançada em suas observações, a pesquisadora aponta três modelos de curadoria online: o curador como filtrador, o curador como agenciador e a plataforma como dispositivo curatorial. Essa é certamente uma discussão necessária e que precisa ser aprofundada cada vez mais. Timidamente, a web 2.0 vem abrindo espaço para novas profissões no campo da artemídia, embora ainda não tenham “nome e sobrenome” consolidados que as idenfique corretamente. Contudo, faremos uma tentativa de mapear algumas dessas novas atividade na web relacionadas ao setor.

Curador de informação

Curador de conteúdos digitais ou curador de informação é considerada uma nova profissão no campo da comunicação. No ciberjornalismo é emergente a figura do curador dada a enxurrada de informações publicadas a cada minuto na internet. A profissão se tornou ainda mais emergente após as redes sociais terem se tornado fontes primárias da notícia. Podemos recordar o anúncio da morte de Bin Laden, as manifestações no Egito… É interessante como o termo “curador”, por tanto tempo próprio do campo das artes, vai sendo transferido para outros campos.

São inúmeros os artistas produzindo artemídia espalhados pelo mundo. Dar conta de toda essa produção não é tarefa fácil. O que vemos são artistas tendo que “promocionar” seus próprios projetos e eventos nos quais participam através das redes sociais, pois, sendo artistas de artemídia, pensando questões que vão para além de nosso tempo, vêem com clareza a importância desses recursos. No entanto, novos jornais e revistas online vem sendo criados com o objetivo de filtrar toda essa informação e trazer aos aficionados por essa arte um conteúdo informativo que lhes permita conhecer e descobrir o que está sendo produzido pelo mundo. Para realizar esta tarefa está o curador de informação.

Community Manager

Hoje festivais e bienais ocorrem a cada “esquina”. Isso sem falar nos encontros, seminários, congressos e todos os tipos de eventos destinados a discutir a artemídia. Às vezes a quantidade de eventos chega a ser tão excessiva que, entre tanta oferta, fica difícil escolher o que assistir. Para isso torna-se fundamental a presença do community manager.

O community manager é a pessoa responsável pelo diálogo corporativo de uma organização. Dinamizar comunidades de potenciais espectadores ou visitantes de um evento, ou mesmo aficionados pelo trabalho de dado artista, é sua função mais evidente, embora possa não ser a mais importante. De fato, o objetivo de um community manager é estabelecer relações autênticas. Um bom administrador de comunidades não se limita a apresentar a sua organização ante o mundo, mas também sabe escutar as opiniões, responder aos questionamentos propostos e colaborar, compartilhando conhecimentos com generosidade. Se nos damos conta de que praticamente todos os festivais, bienais e eventos relacionados à artemídia estão nas redes… Hoje, muito do sucesso do evento depende da boa atuação do community manager.

Colecionador Virtual

Instituições, empresas e mesmo iniciativas individuais vem impulsionando a criação de plataformas online destinadas à catalogação desse complexo campo artístico. Nesse caso, o profissional é especializado, atua na Rede, fazendo um trabalho de garimpo dos trabalhos existentes. Não se trata somente de ser um “curador” e saber filtrar a informação, mas de ser um excelente pesquisador na Rede Saber navegar e encontrar a informação torna-se imprescindível para a realização de um trabalho de qualidade. Um exemplo já apresentado aqui no site é o Database Virtual Art.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>