TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

quinta-feira

20

setembro 2012

1

COMENTÁRIOS

Com Glitchr, Laimonas Zakas produz intervenções artísticas no Facebook

Escrito por , Postado em Destacadas, Estéticas Tecnológicas

glitchr laimonas zakas arte facebook 08

Não é de hoje que o Facebook tem sido utilizado como espaço promocional das atividades dos museus, galerias e demais instituições culturais. No entanto, alguns projetos recentes tem mostrado como a rede social pode se tornar um interessante espaço para a criação da arte digital. Intervenções artísticas tem transformado perfis em obras de arte que colocam em cena novas possibilidades de uso do espaço ao desconstruir a linearidade da rede.

Glitchr é um projeto pioneiro empreendido pelo lituano Laimonas Zakas que, a partir do uso de “truques” de sequências de comandos, dos caracteres Unicode e dos signos diacríticos, explora os erros de programação de distintas webs (incluindo Facebook, Tumblr e Google), o que visualmente cria uma arte digital textual que se sobrepõe ao formato padrão e linear usados, geralmente por esses sites. Zakas detecta esses erros digitais da plataforma e deforma sua interface: “no momento, os erros que utilizei em minhas mensagens foram: incorporação de imagens animadas nas notas, intercâmbio de imagens animadas, extensão ilimitada de texto na mensagem do lado direito e alguns outros”.

Os caracteres habituais são esvaziados de seus significantes comunicativos primários e reutilizados para habilitar imagens animadas (formato de uso supostamente proibido na rede), criar símbolos e tipologia textual que se transformam em textos que não aderem a estrutura codificada para a escrita.

O perfil na rede é intrigante pela forma como subverte as linhas limpas e ultrapassa os limites de espaço para a escrita, expondo as vulnerabilidades do código, inclusive quando os erros são inofensivos. Por certo, isso desconstrói o mito da representação transparente e ordenada. Glitchr, literalmente, transforma páginas do Facebook em um território do caos, com imagens e textos abstratos e incompreensíveis.

Laimonas Zakas

Mesmo que relizado a favor da arte, o projeto Glitchr se tornou uma espécie de ameaça à companhia de Zucherberg. Em dezembro do ano passado, a página foi desativada devido a problemas com caracteres Unicode no nome do artista, mas, após muita insistência do próprio artista e seus seguidores, foi reinstalada. Contestado se o que faz é arte, Zakas não exista em responder: “Sim. É um tipo de arte. Há uma grande quantidade de artistas que usam a internet ou redes sociais específicas como tela”.

De fato, o trabalho de Zakas já saiu do ambiente virtual e ganhou destaque nas paredes de galerias. Recentemente, o artista realiza exposição solo no Jonas Mekas Visual Art Center, em Vilna (Lituânia), onde expõe suas intervenções na rede em formato de grandes impressões e vídeoprojeções.

O artista também teve seus trabalhos de glitch art exibidos na primeira mostra solo na Gallery Online, uma galeria virtual situada no Facebook. É isso mesmo, a rede não só vem sendo transformada em tela, como também em espaço de exibição da arte digital. Com curadoria de Ronen Shai e Thomas Chenesau, o projeto surgiu com o proposito de aproveitar os recursos da rede social para transformá-la em uma galeria de arte. Assim, no último domingo (16 de setembro de 2012) terminava a mostra de Laimonas Zakas na Gallery Online. Ao artista foi dada a contrassenha da página para que ele realizasse qualquer tipo de intervenção que desejasse. Com entradas diárias, o artista lituano se expressava com contribuições gráficas que rompiam com as fronteiras do possível na rede. Um ícone dessa exposição é o cavalo animado em realização em formato .jpg.

Para aqueles que reclamam das futilidades compartilhadas no Facebook, essa é uma boa oportunidade de lançar um novo olhar para a rede.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>