TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

terça-feira

2

outubro 2012

0

COMENTÁRIOS

Médicos americanos “criam” orelha no braço de paciente que teve câncer

Escrito por , Postado em Estéticas Tecnológicas

John hopikins - implante de orelha no braço

Paciente do Johns Hopkins havia perdido parte do aparelho auditivo por um câncer agressivo. Ela teve cartilagem da costela implantada em seu antebraço por quatro meses.

Será apresentado na próxima semana o resultado da mais complexa reconstituição de orelha já realizada nos Estados Unidos, segundo o hospital Johns Hopkins. Desde meados de 2010, a gerente comercial Sherrie Walter, de 42 anos, enfrentou seis cirurgias para recuperar sua orelha esquerda, que havia sido perdida numa operação para remover um câncer de pele já em estado bastante agressivo. Ao invés de usar prótese, os médicos do hospital fabricaram uma nova orelha dentro do próprio corpo de Sherrie, mais precisamente no seu antebraço.

John hopikins - implante de orelha no braço

Em 2008, ela foi diagnosticada com carcinoma basocelular (câncer de pele). A princípio, o tumor foi controlado com radioterapia e monitorado por biópsias. Dois anos depois, no entanto, um sangramento na orelha esquerda revelou que a doença tinha voltado e se espalhado por outras áreas. Uma intervenção removeu a pele e cartilagem da orelha e os gânglios linfáticos. “Eu não sabia o quão agressivo o carcinoma podia ser”, disse a americana ao site do hospital Johns Hopkins. Provavelmente, a agressividade do câncer de Sherrie se deve a um diagnóstico tardio.

Johns Hopikins teve orelha implantada no braçoPré-fabricado — Superada a cirurgia, Sherrie passou a se preocupar com os diferentes tratamentos de reconstituição facial. Uma das possibilidades era uma prótese convencional removível. Ao site do canal americano ABC, ela conta que não suportava a ideia de acordar e encaixar uma orelha protética todos os dias. Foi então que o doutor Patrick Byrne, diretor da Divisão de Plástrica Facial e Cirurgia Reconstrutiva do Johns Hopkins, colocou uma nova carta na mesa: reconstituição a partir dos tecidos vivos de Sherrie, técnica conhecida por retalho pré-fabricado.

Normalmente, a pele mais recomendada para esse tipo de recuperação é a da face ou do pescoço, pela similaridade com o tecido que cobre a orelha. O problema é que, no caso de Sherrie, essa opção foi descartada porque ela já havia perdido pele nessas áreas.

A solução encontrada foi gestar a nova orelha dentro do antebraço da norte-americana. Num primeiro momento, a equipe do doutor Byrne moldou a nova orelha a partir da cartilagem de uma das costelas de Sherrie. Em seguida, a estrutura foi implantada no antebraço da paciente, de modo que os vasos sanguíneos na pele nutrissem e irrigassem a estrutura.

O período da ‘gestação’ foi de quatro meses e, em seguida, a nova orelha, agora revestida com a pele do antebraço, foi reimplantada. “Como os novos tecidos são da própria paciente, não haverá problemas com rejeição da orelha implantada”, disse ao site de VEJA o doutor Byrne.

Desde então, os médicos têm trabalhado nos detalhes estéticos, para deixar a orelha o mais parecido possível com a da direita. Em uma semana, o resultado final do tratamento, que já dura 20 meses, será apresentado.

Foto Cartilagem foi irrigada por vasos sanguíneos por quatro meses antes de ser removida do antebraço e implantada como nova orelha esquerda da paciente (Johns Hopikins)

* Publicado no site Veja, em 01 de outubro de 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>