TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

segunda-feira

19

março 2012

1

COMENTÁRIOS

“O que é arte digital?”, por Giselle Beiguelman

Escrito por , Postado em Destacadas, Estéticas Tecnológicas

The Whale Hunt, de Joanathan Harris

A midiartista e pesquisadora Giselle Beiguelman foi uma das juradas da II Mostra 3M de Arte Digital. Por ocasião do evento, foi publicado o interessante vídeo “O que é arte digital?”, no qual Beiguelman busca definir o conceito “arte digital”.

The Whale Hunt, de Joanathan Harris

Alguns pontos fundamentais esclarecidos por ela foram:

- A arte digital só pode ser compreendida no âmbito da arte contemporânea:

A arte digital não é um campo à parte do contexto da arte. Na verdade, o que está em questão é a arte contemporânea e a diversidade das suas formas de expressão. A arte digital só pode ser compreendida no âmbito da arte contemporânea.

- A dicotomia real e virtual:

A dicotomia real/virtual, que até um tempo foi válida, se torna uma espécie de anacronismo do século XX. Hoje, o virtual é uma dimensão do real, sendo difícil pensar qual a instância da realidade que não é mediada pelos meios digitais e pelas redes em suas mais diversas manifestações.

- Atributos da produção com mídias digitais:

Um dos atributos presentes na produção com mídias digitais na área das artes é a efemeridade das obras.

-  Conceito de interatividade:

No âmbito da cultura digital, a interatividade mediada, não pelos meios digitais propriamente dito, mas pelas redes, coloca a interação em uma escala global e deslocalizada, uma interação que já não é de um pra um, mas de um pra milhares e de milhares em relação a outros milhares.

- Web art, net art, arte da internet:

Uma estética possível no âmbito do fluxo de dados, da transmissão de informação, do desempacotamento, do carregamento das informações, no computador, ou no terminal ou no celular. A obra só é validada pela experiências da rede.

- Tendências da arte digital

Chamaria atenção para três tendências no horizonte da criação artística: os projetos que tem conseguido lidar com os novos formatos de imagem – imagens tocáveis, imagens vestíveis, imagens de uma dimensão do fora da tela -; projetos que estão lidando com experiências de realidade aumentada, que talvez carregue no seu próprio nome a ideia do anacronismo de pensar o real em oposição ao virtual; os projetos que tem tensionado e usado de uma maneira crítica e criativa as especificidades da web 2.0 em todas as suas dimensões de compartilhamento.

Não deixe de assistir ao vídeo e conferir as questões apresentadas por Giselle Beiguelman!

1 Comentário

  1. mateus felipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>