TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

sexta-feira

16

agosto 2013

0

COMENTÁRIOS

Cadeira modificada pelo som impressa ao vivo

Escrito por , Postado em Destacadas, Eventos, Exibições, Exposições, Exposições em São Paulo

cadeira modificada pelo som design

A costura resistente e modeladora das bolas de basquete, vôlei e tênis serviu de modelo para os moduláveis “Boiling” (fervendo), nova linha de móveis de sentar criada pela Ovo, dos designers Luciana Martins e Gerson de Oliveira. Eles são exibidos pela primeira vez na loja da dupla, em São Paulo, a partir de hoje.

Com base de metal, estrutura de madeira, espuma e uma cobertura de tecido, os moduláveis funcionam individualmente como bancos ou em formação, conectados por ímãs, como poltronas, sofás ou divãs.

cadeira modificada pelo som design

As formações do “Boiling” estão na exposição coletiva CCCC, que reúne também os novos projetos dos arquitetos Maurício Arruda e Guto Requena e do designer Zanini de Zanine. O grupo foi formado por iniciativa de Gerson de Oliveira, especialmente para a mostra.

“Cada um de nós tem uma linguagem autônoma, mas temos traços comuns importantes. Fazemos peças contemporâneas, urbanas, e investigamos novas linguagens e materiais. Ao mesmo tempo, o design que fazemos tem uma base na história do design histórico brasileiro”, diz Oliveira.

Provando a conexão entre a pesquisa tecnológica e o lastro do design histórico, será mostrada na exposição a produção ao vivo de uma das cadeiras da série “Nóize”, de Guto Requena. Na série “Nóize”, objetos ícone do design brasileiro sofrem intervenções causadas pelo som.

Para a exposição, Requena vai fazer uma performance. “Vamos abrir o processo de produção da “Nóize” e mostrar a incidência no tempo no design”, diz Requena.

Com o uso de uma impressora 3D da empresa Metamáquina, que tem software e hardware livres, e usando plástico biodegradável feito a partir de cana de açúcar, serão gerados exemplares em miniatura (de 10cm) da cadeira “Girafa”, desenhada por Lina Bo Bardi, Marcelo Ferraz e Marcelo Suzuki em 1987.

As interferências no desenho serão causadas pelo som ambiente, captado por microfones durante a própria exposição. “As cadeiras terão a memória sonora da exposição”, diz Requena. O processo de impressão de cada exemplar demora cerca de 4 horas. Três vezes por dia durante o período da exposição, a impressão será interrompida, para capturar e congelar a cadeira em diferentes estágios de composição.

O arquiteto Maurício Arruda também traz referências históricas em sua linha Coletiva, com três peças. Estruturas tubulares de ferro são a base para cintas de couro e de nylon, coberturas de palha e tecido. “Uma colagem de vários materiais da cultura brasileira”

“Procuro desmistificar a função do designer como solucionador de todos os problemas. As peças são híbridas. Sugerem usos e funções, mas o usuário pode se apropriar como quiser”, diz Arruda. Assim, a cama pode ser usada como mesa baixa, o cabideiro como uma divisória e as almofadas da linha são intercambiáveis.

Zanini de Zanine exibe dois bancos feitos artesanalmente com madeira de reaproveitamento (aquela já utilizada anteriormente para construção) e desenho inspirado nos banquinhos leiteiros usados em fazendas.

No sábado, dia 17, estão programadas performances de poesia e música e os designers fazem uma conversa aberta ao público as 16h.

Serviço:

Exposição CCCC

Datas: 15 a 24 de agosto (conversa com os designers – 17 de agosto, às 16h); mais informações no site da loja

Local: loja Ovo (rua Gomes de Carvalho, 830, Vila Olímpia, São Paulo, tel. 00xx11-3045-0309)

Via @Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>