TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

segunda-feira

3

dezembro 2012

0

COMENTÁRIOS

Festival Multiplicidade: Tom Zé se une às projeções do SuperUber para uma apresentação única

Escrito por , Postado em Destacadas, Encontros, Eventos, Festival

tom_ze_festival_multiplicidade

Festival Multiplicidade desse ano terá, no próximo dia 6 de dezembro, um encerramento especial: o inquieto tropicalista Tom Zé vai se unir ao escritório de arte digital SuperUber para uma performance elaborada especialmente para o evento. Levando para o festival o fator inusitado, além de sua música, Tom Zé fará um show baseado em seu último disco, “Tropicália Lixo Lógico”, onde resgata e analisa, ao lado de artistas da nova geração como a cantora Mallu Magalhães, o movimento Tropicália, do qual fez parte ao lado de outros como Gil e Caetano. Além dessas canções da nova safra, entre elas Não tenha ódio no verão e Tropicalia Jacta Est, o artista incluiu no repertório canções como Politicar, a clássica 2001 e Unimultiplicidade, segundo ele, aparentada com o Festival, entre outras.

tom_ze_festival_multiplicidade

Tom Zé estará tecnologizado, com um aparato preparado pelo escritório de arte digital Super Uber. Será criado, na hora do espetáculo, um mundo de cores e grafismos volumétricos e holográficos, dando a sensação de que os músicos estarão em uma caixa tridimensional. Essa interatividade será comandada de acordo com o som, a voz, a banda e, em alguns momentos, Tom Zé vai poder tocar e manipular esse cenário, através de uma vestimenta com sensores criados especialmente pelo Super Uber para a performance.

A ideia de juntar a música de Tom Zé com as projeções visuais do SuperUber – que vem fazendo trabalhos mundo afora, incluindo uma recente apresentação da cantora Beyoncé na sede da ONU – é para sustentar uma premissa básica do Multiplicidade, que vem desde a primeira edição do festival em 2005: que a apresentação seja realmente nova e inédita, diferente de tudo que os artistas vêm fazendo em outros palcos. E Tom Zé acrescenta: “tenho que me reinventar tentando fazer cada apresentação incluir toda a improvisação possível para não se tornar um show “engessado” e a plateia ter certeza de que eu e ela estamos vivos.”

O show do Tom Zé será transmitido, do lado de fora do teatro, no 8º piso no Oi Futuro, para quem não conseguir ingresso. Lugares sentados e também em pé.

Wladimir Gasper fecha a última noite do 8º Festival Multiplicidade

Codinome de Pedro Bernardes, Wladimir Gasper traz para o Oi Futuro sua música e filosofia freestyle, enriquecidos de improviso em um quebra-cabeça conceitual formado tanto por beatbox, quanto por um caminho de instrumentista e arranjador. Sua apresentação não é feita com as bases na relação de DJ e pick-up apenas, Gasper faz um live set, improvisando com sintetizadores, MPC, instrumentos e outros brinquedos. Sem estilo definido, sem ideias pré-concebidas, ele comandará a festa que vai encerrar o 8º Festival Multiplicidade, no primeiro piso do Oi Futuro. “Não é necessariamente uma música que vai me influenciar, são as pessoas, uma atitude, uma arquitetura. É tudo sinestesia. Me relaciono com o som de forma imaterial, é espírito.” conta Pedro, 28 anos, e com colaborações com gente como Mario Caldato, Bebel Gilberto, Marcelo D2, Marisa Monte, Sergio Mendes e Beck, entre outros.

Seleção artística de 2012 - Esse ano, a curadoria se pauta na convivência entre o low tech e o high tech. Já passaram pelo palco do Multiplicidade nessa oitava edição: Pedro Sá e Domenico Lancellotti interagindo com trabalhos do artista plástico Paulo Nenflídio; o grupo Rabotnik; o DJ Maurício Valladares; o artista digital japonês Ryoichi Kurokawa, com o espetáculo audiovisual “Rheo”; e o duo mineiro O Grivo, conhecido também pela parceria nas trilhas sonoras dos filmes do artista plástico Cao Guimarães. Também passaram pelo Multiplicidade, membros do SARC (Sonic Arts Research Center), de Belfast. Primeiro, na performance de Marco Donnarumma, Miguel Ortiz e Anna Weisling. Depois, no tributo aos 100 anos de nascimento do compositor americano John Cage, junto com o PianOrquestra. Antes do encerramento com Tom Zé, a dupla londrina D-Fuse trouxe suas instalações audiovisuais e o cinema multimídia Tekton.

Site oficial: http://www.multiplicidade.com/2012/

SERVIÇO

Multi_06_2012 > Tom Zé + SuperUber e Wladimir Gasper

Dia 06 de dezembro (quinta-feira)

Local: Oi Futuro do Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63 (Rio de Janeiro)

Horário: às 20h no teatro

Entrada: R$20,00 (com meia-entrada)

Após o show: live set com Wladimir Gasper no 1º piso

Capacidade do teatro: 84 lugares a cada sessão

Censura: Livre

info@multiplicidade.com

Curadoria: Batman Zavareze

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>