TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

segunda-feira

27

fevereiro 2012

0

COMENTÁRIOS

Lucas Bambozzi, Denise Agassi e Claudio Bueno expõem na Mostra LABMIS 2011

Escrito por , Postado em Destacadas, Eventos, Exibições, Exposições

intercambios internacionais

São Paulo (SP) – O MIS apresenta a Mostra LABMIS 2011. Com obras voltadas às linguagens contemporâneas de caráter tecnológico, a exposição é uma coletiva dos resultados dos projetos selecionados pelo programa que integram, também, obras de artistas que participaram de residências internacionais promovidas pelo programa em convênio com instituições estrangeiras.

A mostra inspira-se na tendência mundial de fomentar o desenvolvimento artístico no campo das novas tecnologias; possibilitando que selecionados tnham acesso livre à infraestrutura tecnológica do LABMIS, além de contar com o suporte de orientadores e técnicos especializados.

A exposição apresenta a instalação imersiva Digital interruption, do Coletivo Zilch; micro.sca.pe/s, projeto audiovisual de Aline X, Felipe Turcheti, Pedro Veneroso e Vanessa de Michelis; a instalação audiovisual Floresta Sonora, da Banda Esquizofônica; e De novo Ercília, instalação que propõe um espaço imersiva sonoro, de Graziele Lautenschlaeger e Rita Wu.

Completam a mostra as obras a videoinstalação Le Chant des Sirènes, de Cláudio Bueno; a instalação Vista On Vista Off I – Gibraltar, de Denise Agassi; e  o vídeo What To Know,  de Lucas Bambozzi, frutos de residências internacionais no Canadá, na Espanha e na Holanda, respectivamente.

Conheça os projetos selecionados

Sobre os projetos

Rita Wu e Graziele Lautenschlaeger se inspiraram no livro As Cidades Invisíveis, de Italo Calvino, o autor cita Ercília, cidade onde se estendem fios para designar as relações entre pessoas e coisas para a criação de De Novo, Ercília. Dialogando com o sintético tratado de desenvolvimento urbano e da própria existência sugerido pelo autor do livro, a obra é um projeto itinerante. Nesta versão, ela é a cidade de São Paulo em uma instalação interativa sonora que convida o visitante a atravessá-la e experimentar padrões corporais e sonoros por meio da interação com uma estrutura cheia de elásticos.

Pedro Veneroso, Aline x, Felipe Turcheti e Vanessa de Michelis apresentam a instalação micro.sca.pe/s consiste na captura de vídeos de paisagens microscópicas e sua projeção em uma interface de interferência entre imagem e som. Os vídeos são projetados em alta resolução sobre um recipiente preenchido por água tingida de preto, ocupando toda a área da superfície do líquido. Caixas de som posicionadas abaixo do recipiente são ativadas por frequências do espectro eletromagnético – reconhecidas por um conjunto de sensores dispostos nas imediações da instalação – e transformadas em som com o uso de softwares desenvolvidos em Pure Data e Processing.

Zilch, coletivo formado por Karina Montenegro, Mirella Brandi e Muepetmo traz a Digital Interruption, instalação interativa e imersiva que se apropria do espaço para modificar sua perspectiva inicial e transportar o espectador por espacialidades heterotópicas, criando novos planos de realidade. Também explora processos de percepção e como eles organizam o ambiente à nossa volta. Busca na imagem e no som a sua capacidade de transfiguração espacial.

A Banda Esquizofônica, coletivo multidisciplinar formado por Eduardo Duwe, José Silveira, Kako Guirado, Mica Farina e Moacir Carnelós Filho, tem por objetivo explorar as intersecções e limites entre arte e ciência e apresenta a obra Floresta Sonora, escultura feita de chapas de aço e sensores que mixa, em tempo real, sons produzidos pela interação do visitante no espaço expositivo com a paisagem sonora de uma floresta.

Residências Internacionais

Lucas Bambozzi [Impakt Fundation, Holanda]

O vídeo What To Know reflete o tema do Festival Impakt, The Right to Know, que aborda nuances do conceito de privacidade em tempos de wikileaks e sistemas de comunicação ubíquos e é um registro sobre os dias passados em Utrecht, por ocasião da residência artística na cidade. As construções visuais ganham subjetividade e refletem alterações da percepção cultural das paisagens e dos lugares-comuns da Holanda. Na medida em que as aparências cedem lugar ao envolvimento com os ambientes, as cenas fazem oscilar as certezas entre as coisas visíveis e as imaginadas, em detalhes subtraídos ou adicionados às imagens.

Denise Agassi [Can Xalant-Centre de Creació i Pensament Contemporani de Mataró, Espanha]

A obra Vista On Vista Off I – Gibraltar consiste na realização de três dispositivos estereoscópicos que se referem ao Estreito de Gibraltar. Cada dispositivo contém duas imagens. A primeira é com fotografias selecionadas em bancos de dados online, e a outra, obtida no Google Earth, num enquadramento similar. Estas imagens foram feitas por câmeras diferentes e quando são observadas simultaneamente se fundem, dando a ilusão de 3D.

Cláudio Bueno [La Chambre Blanche e Avatar, Canadá]

A videoinstalação de um monumento sonoro e invisível, instalado pelo artista em um antigo porto de Québec. Le Chant des Sirènes, trata-se de uma homenagem a oito mulheres canadenses que morreram no mar, trabalhando com rádiodifusão, nos navios da primeira e da segunda guerra mundial. Hoje, elas cantam permanentemente na margem do rio Saint-Laurent, nas vozes de cantoras contemporâneas que “performaram” no local. Podem ser ouvidas ao nos aproximarmos das margens do rio, com um aplicativo instalado no celular.

Exposição

29fev a 25mar2012

Horário de visitação: terças a sextas, das 12h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 11h às 21h

Abertura: Dia 28, a partir das 19h

exposições 1º andar

R$ 4,00 (50% de desconto para estudantes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>