TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

quarta-feira

16

maio 2012

0

COMENTÁRIOS

Maio Fotografia no MIS com André Kertész, Andy Warhol, Claudio Edinger e Ozualdo Candeias

Escrito por , Postado em Destacadas, Encontros, Eventos, Exibições, Exposições

maio_no_mis

A partir de 2012, o mês de maio passa a ser dedicado à fotografia, com os espaços do Museu tomados por exposições, seminários e oficinas.

Nesta primeira edição, o Maio Fotografia no MIS tem o prazer de apresentar obras de artistas que fundamentaram o desenvolvimento da linguagem fotográfica desde o século passado no Brasil e no mundo: André Kertész, Andy Warhol, Claudio Edinger e Ozualdo Candeias.

A programação se complementa com a edição especial do Acervo Vivo Câmeras Fotográficas de Dois Séculos, com equipamentos que remontam ao século 19; as fotos da série Timeless, de Marcelo Tinoco, dentro do projeto Nova Fotografia, que abre espaço para jovens artistas; e o I Encontro Pensamento e Reflexão na Fotografia – Por que pensamos a fotografia?, que reúne artistas e pensadores para debater a linguagem fotográfica.

Programação detalhada

André Kertész – Uma Vida em Dobro
04mai2012 – 24jun2012 (sex)

O MIS apresenta a exposição André Kertész – Uma Vida em Dobro. Organizada pelo Jeu de Paume em Paris, com a ajuda da Midiateca de Arquitetura e do Patrimônio, Ministério da Cultura e da Comunicação da França, a mostra traz uma retrospectiva com 189 fotografias da carreira de André Kertész: Hungria (1894-1925), França (1925-1936), Distorções (1933), Estados Unidos (1936-1962), período internacional (1963-1985) e fotografias coloridas.

Mestre para muitos fotógrafos como Henri Cartier-Bresson, André Kertész é uma das principais figuras da história da fotografia. Não há olhar mais límpido que o seu e sentimentos mais resolvidos que os transmitidos em suas fotografias. Autodidata, sempre foi fiel àquilo em que acreditava: “O que eu sinto, eu faço”. Se flerta com diferentes correntes, tais como o surrealismo, construtivismo ou humanismo, muitas vezes à frente delas, sua abordagem como fotógrafo não pode ser reduzida a um projeto estético, social ou moral.

Claudio Edinger – De Bom Jesus a Milagres
04mai2012 – 24jun2012 (sex)

O MIS apresenta a exposição Claudio Edinger – De Bom Jesus a Milagres. Com este seu trabalho mais recente, o fotógrafo explora o coração brasileiro, geográfica e figurativamente falando. Fotografa o sertão da Bahia, a região que vai de Bom Jesus da Lapa até a cidade de Milagres, mostrando tanto a beleza da região como seus personagens geniais. O fotógrafo procura preservar e revelar em imagens a alma do país – o carinho, a ingenuidade, a doçura do Brasil simples, despojado, o Brasil de sua infância, que vem se transformando com o progresso.

Este projeto é parte do 15º livro de Claudio Edinger. O trabalho, intitulado De Bom Jesus a Milagres, foi todo feito com uma câmera de grande formato, utilizando negativos de 10 x 12,5 cm e tem no foco seletivo sua marca registrada.

O projeto faz parte de um “mapeamento nacional”, que o fotógrafo vem desenvolvendo desde 2000, tentando responder com imagens à questão da identidade nacional. “A questão da identidade me interessou desde cedo”, diz Claudio. “Não é difícil entender por quê. Filho de alemão com russo, judeu que cresceu cercado de amigos católicos, economista apaixonado pela fotografia, carioca que viveu a vida toda em São Paulo e, a partir de 1976, passou vinte anos em Nova York, sempre o estrangeiro.”

Segundo Leonel Kaz, curador da exposição, “É com estas cores e formas que ele aprisiona o que se denomina de realidade. E o que pode ser denominado de poesia. Enganam-se, portanto, os que veem nas fotos uma impactante realidade”.
Eder Chiodetto diz: “Claudio Edinger nos empresta seu olhar, educado pela história da arte, mas também pelas pedras, pela luz e pelos olhares das pessoas do sertão, para que a gente perceba a poesia avassaladora que repousa silenciosa e distraidamente nos recantos do Brasil”.

Andy Warhol Superfície Polaroides (1969-1986)
04mai2012 – 24jun2012 (sex)

O MIS apresenta a mostra Andy Warhol Superfície Polaroides (1969-1986). A exposição reúne 300 retratos, entre eles, 200 imagens inéditas no Brasil, feitos com máquina Polaroid, de amigos, detalhes de interiores, objetos e pessoas famosas produzidos nesse período. Nomes como Mick Jagger, Jane Fonda, Arnold Schwarzenegger, Joseph Beuys, John Lennon, Francis Bacon, Truman Capote, Keith Haring, William Burroughs e o travesti Divine mostram traços da estética pop e da cultura da superficialidade que foram constituindo e sendo constituídas com a produção de Warhol. A mostra é a única no país a celebrar os 25 anos da morte do artista, ocorrida em 1987.

Ozualdo Candeias – Rua do Triumpho
04mai2012 – 24jun2012 (sex)

O MIS apresenta a exposição Ozualdo Candeias – Rua do Triumpho. Os universos do cinema e da fotografia se misturam na mostra, com curadoria de Eugenio Puppo, que apresenta videoinstalações com fotos do acervo pessoal do cineasta, além de reproduções de fotografias que revelam, por meio de diretores, atores, equipes técnicas, passantes e figuras marginais que conviviam naquele mesmo espaço da rua do Triumpho, o cotidiano do cinema paulista na chamada Boca do Lixo dos 1960 a 80.

Acervo Vivo – Câmeras Fotográficas de Dois Séculos
04mai2012 – 28out2012 (sex)

O MIS possui um acervo referente à fotografia com mais de 140 mil peças, entre câmeras, aparelhos fotográficos, livros, ampliações, negativos e cromos. Integrando a coleção de Equipamentos de Imagem e Som – formada por doações realizadas durante os 42 anos de história do Museu -, é possível encontrar 140 câmeras fotográficas fabricadas entre as últimas décadas do século 19 e os anos 1970, que permitem entender os primeiros passos das fotografias profissional e amadora.

O acervo de fotografias do MIS  teve inicio com as coleções Vale do Ribeira e Modernismo. A coleção Vale do Ribeira, também composta por registros em áudio e filmes, foi produzida pelo próprio Museu por meio da realização de uma pesquisa entre os anos 1972 e 1974 nas comunidades ribeirinhas do Vale do Ribeira, onde tiveram destaque aspectos da arquitetura, da agricultura, do artesanato, da pesca, da música e da dança da região. A coleção Modernismo, também composta por áudios, contempla desde reproduções autorizadas do acervo fotográfico de Oswald de Andrade até registros das comemorações dos 50 anos da Semana de Arte Moderna.

Também integram o acervo de fotografias as coleções Autocromos, Prêmio Estímulo de Ensaio Fotográfico, Fotojornalismo, Geraldo de Barros, Lambe-Lambe, Memória do Vale do Paraíba e diversas outras coleções que contemplam aproximadamente 150 anos de história da fotografia no Brasil.

A edição especial do projeto Acervo Vivo, que integra o Maio Fotografia no MIS, traz 30 câmeras fotográficas de variados modelos produzidos em diversos países, que representam 100 anos de desenvolvimento histórico deste meio de expressão que possibilitou a inovação da linguagem fotográfica.

Timeless
04mai2012 – 17jun2012 (sex)

O MIS apresenta a exposição Timeless, de Marcelo Tinoco. Um dos seis finalistas do projeto Nova Fotografia, programa que tem por objetivo selecionar e expor trabalhos fotográficos de novos artistas em um espaço fixo, o fotógrafo realiza a terceira da série de exposições dos selecionados pelo programa.

A série reúne retratos de pessoas e lugares realizados na atualidade, mas que parecem pertencer a uma época passada, outro século, outra década.

O fotógrafo, curioso a respeito da magia do Tempo, busca refletir sobre a atemporalidade da existência humana. As imagens apresentadas nesta exposição desvendam a relação estética e emocional que as pessoas estabelecem com o tempo vivido e com o tempo imaginário ao se transportarem para outras épocas. São pessoas contemporâneas, espalhadas pelo mundo, que se identificam com o passado, têm alguma relação com este, ou simplesmente possuem predileção por um período da história a ponto de insistir em vivenciá-lo de alguma forma.

As imagens captadas por um processo puramente documental são armazenadas em um dispositivo de arquivamento de instantes fotográficos. A partir desse banco de dados digital, o fotógrafo dá sequência à construção de quadros cênicos de grandes proporções, sintetizando a realidade das cidades e seus habitantes.

Como um colecionador de imagens, Marcelo Tinoco assume sua fotografia como anotação, rascunho, fragmento, a serviço da posterior construção de histórias e narrativas visuais baseadas na realidade. Ele recria nas imagens da série Timeless uma natureza calculada e medida em seus mínimos detalhes, que adquirem o efeito de autênticos dioramas.

Oficinas – Fotografia para não fotógrafos
19mai2012 – 25jun2012 (sab)

As ações educativas para o projeto Maio Fotografia no MIS foram pensadas com o objetivo desenvolver oficinas que levem o público do Museu a conhecer alguns processos relacionados ao mundo da fotografia, desde seus princípios básicos até a manipulação da imagem em meios digitais.

Confira a programação completa de oficinas:

Oficina de Manipulação de Câmera Fotográfica
Ministrante: Maurício Silva
Data: 19 e 20 de maio
Horário: 13h às 18h
Local: Espaço Educativo + Sala de Workshop LabMIS
Inscrição: Gratuita
Público alvo: Interessados em geral
Vagas: 15
Sinopse: O visitante que participar dessa oficina terá a oportunidade de conhecer o funcionamento de uma câmera fotográfica, bem como a utilidade de cada uma de suas funções, podendo fazer experimentações e testar na prática os conhecimentos obtidos previamente em breve aula teórica.

Clique aqui para se inscrever na Oficina de Manipulação de Câmera Fotográfica
Oficina de Pinhole
Ministrante: Pedro Palhares
Data: 26 e 27 de maio
Horário: 9h às 15h
Público alvo: Interessados em geral
Vagas: 15
Sinopse: Nessa oficina, o participante irá aprender a montar a sua própria Pinhole (ou câmera de orifício), além de aprender a usar a máquina e os processos de revelação em um laboratório preto & branco. Durante a atividade, prática e teoria serão abordadas ao mesmo tempo, tornando todo o processo mais dinâmico. Ao final da oficina, todas as fotos serão positivadas digitalmente e serão postadas na página do Educativo na rede social Facebook.Clique aqui para se inscrever na Oficina de Pinhole 
Oficina de Light Painting
Ministrante: Héctor Guiness
Data: 09 e 10 de junho
Horário: 9h às 15h
Público alvo: Interessados em geral
Vagas: 20
Sinopse: Essa oficina propõe apresentar ao participante o que é a técnica do Light Painting e como ela pode ser executada. Para tanto, os participantes irão experimentar essa técnica a partir de alguns direcionamentos do ministrante de uma forma a ampliar as possibilidades de utilização dessa técnica.Clique aqui para se inscrever na Oficina de Light Painting
Oficina de Manipulação de Imagem em Meios Digitais
Ministrante: A definir
Data: 23 e 24 de junho
Horário: 13h às 18h
Público alvo: Interessados em geral
Vagas: 15

Sinopse: Hoje em dia existem várias ferramentas para a manipulação de imagens no computador, mas de que adiantam as ferramentas se não sabemos usá-las? Com essa oficina o participante irá aprender a trabalhar os comandos básicos para poder tratar a sua fotografia no computador e assim complementar os conhecimentos em outras técnicas fotográficas, adquiridos em oficinas anteriores, como de manipulação de câmera fotográfica, pinhole e light painting.

Iº Encontro Pensamento e Reflexão na Fotografia
17mai2012 – 19mai2012 (qui)

Em parceria com o Estúdio Madalena, o MIS apresenta o I Encontro Pensamento e Reflexão na Fotografia. Durante três dias, pensadores da fotografia nacionais e internacionais se reunirão para colocar em questão o pensamento na fotografia.

Nomes como Boris Kossoy, Claudi Carreras, Diógenes Moura, Eder Chiodetto, Eduardo Muylaert, Fernando de Tacca, Juan Antonio Molina, Juan Esteves, João de Mendonça, Ronaldo Entler, Mane Adaro, Mário Ramiro, Rubens Fernandes Jr., Simonetta Persichetti e Thyago Nogueira irão abordar assuntos como as formas contemporâneas de discussão e escoamento de ideias na fotografia, passando pelas experiências na Academia e suas perspectivas de investigação.

A programação é composta por seis mesas de discussão com convidados, dois workshops, além de seis apresentações de textos inscritos por meio de convocatória.
{Convocatória: inscrições encerraram dia 15 de abril, resultado saiu no dia 24 de abril: http://www.calendariocultural.com.br/pensamentoereflexao}

Fotógrafos, curadores, produtores culturais e estudantes interessados em assistir ao Encontro devem retirar seu ingresso, na recepção do MIS, uma hora antes da atividade que pretendem acompanhar [salve para os workshops, seus participantes já passaram por uma seleção].
{Seleção workshops: pré-inscrições encerraram dia 11 de abril quando completaram 300 pré-inscrições, resultado foi divulgado via e-mail nos dias 23/24 de abril}

O evento também poderá ser acompanhado via streaming por aqui.

Curadoria: Georgia Quintas e Alexandre Belém
Coordenação: Iatã Cannabrava

Confira a programação completa abaixo:

17 de maio, quinta
10h – 12h30
WS1_Juan Antonio Molina // A produção do discurso fotográfico – exercícios de curadoria e edição – parte 1

10h – 12h30
WS2_Claudi Carreras // Desenvolvimento de projeto cultural e pessoal – parte 1

14h00 – 16h30
Apresentação selecionados convocatória

17h30 – 19h
SESSÃO 1 HISTÓRIA: Um passeio pelo pensamento crítico na Fotografia Brasileira
Palestrante: Rubens Fernandes Junior – FAAP/SP

19h30 – 21h
SESSÃO 2 REFLEXÃO: Por que pensamos a Fotografia?
Palestrante: Boris Kossoy – USP/SP

18 de maio, sexta
10h – 12h30
WS1_Juan Antonio Molina // A produção do discurso fotográfico – exercícios de curadoria e edição – parte 2

10h – 12h30
WS2_Claudi Carreras // Desenvolvimento de projeto cultural e pessoal –
parte 2

14h – 16h30
Apresentação selecionados convocatória

17h30 – 19h
SESSÃO 3 JORNALISMO: A escrita e o jornalismo: há espaço para a crítica?
Mediação: Eduardo Muylaert
Palestrantes: Juan Esteves – Revista Fotografe Melhor, Simonetta Persichetti – Estadão e Thyago Nogueira – Revista ZUM

19h30 – 21h
SESSÃO 4 TEORIA: O pensamento na Academia
Mediação: Georgia Quintas – FAAP/SP
Palestrantes: Mauro Ramiro e João Martinho de Mendonça

19 de maio, sábado
10h – 12h30
WS1_Juan Antonio Molina // A produção do discurso fotográfico – exercícios de curadoria e edição – parte 3

10h – 12h30
WS2_Claudi Carreras // Desenvolvimento de projeto cultural e pessoal –
parte 3

15h – 17h SESSÃO 5 [Dinâmica de TED] WEB: Difusão e experiência: A multiplicidade de meios e convergências na contemporaneidade
Estudo de caso: Ronaldo Entler – Blog Icônica
Estudo de caso: Fernando de Tacca – Revista online Studium
Estudo de caso: Mane Adaro – CHILE

18h – 20h
SESSÃO 6 CURADORIA: Curadoria contemporânea: a pesquisa crítica como construção de reflexão
Mediação: Claudi Carreras
Palestrantes: Eder Chiodetto, Juan Antonio Molina e Diógenes Moura

20:30h -22h
SESSÃO Especial – Coquetel e projeção Eis São Paulo: homenagem a Guilherme de Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>