TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

segunda-feira

16

janeiro 2012

0

COMENTÁRIOS

A maior greve na internet ocorre dia 18. Contra lei SOPA, blogs e sites ficarão off por 12 horas.

Escrito por , Postado em Notícias

stop-sopa-maior-greve-na-internet

Reddit, Mozilla, BoingBoing, TwiPic, Minecraft, KnowYour Meme, Destructoid, são alguns entre as centenas de páginas web que, no próximo 18 de janeiro, participarão da primeira grande greve geral na internet. Durante 12 horas consecutivas, os sites promoverão um blackout geral em protesto contra a controversa proposta da lei anti-pirataria Sopa que será discutida no Senado Americano no próximo 24 de janeiro. Enquanto NetCoalition, que reúne os principais colossos da Web como Facebook, Google, eBay e Amazon, decidem sobre colocar em ação a considerada nuclear option (um blackout total da internet previsto para o próximo 23 de janeiro), o resto da Rede está se organizando para a greve geral de 12 horas para o dia 18 de janeiro.

Na Rede, a cada minuto que se aproxima o dia da greve geral, novos instrumentos para o boicote do Sopa. Entre eles está uma app Android gratuita, Boycott Sopa, que permite ao usuário saber se um produto é, de qualquer modo ligado a um dos 800 nomes que suportam o projeto de lei, a partir da leitura de seu código de barra.

Também apoiam o movimento o coletivo Anonymous e a Wikipedia que deve se unir ao blackout de 18 de janeiro, promovendo o apagão do site entre as 00h00 até as 12h00 da tarde. No site Sopastrike.com é possível ler a lista atualizada dos sites que estão aderindo à greve!

Hoje, à espera da discussão de 24 de janeiro, a NetCoalition está concentrando esforços para apoiar uma revisão legislativa do copyright que consinta punir os sites estrangeiros que cometam atos ilícitos sem ter que adotar medidas de censura que pudessem limitar a atividade dos colossos da Web.

Entenda o que é o SOPA

Sopa é um projeto de lei que visa a introduzir medidas inéditas e ferozes para conter a difusão de material digital pirata. No entanto, ao invés de se concentrar sobre quem cria e difunde os conteúdos protegidos do copyright, a ação deve recair sobre qualquer site que consinta o compartilhamento de do conteúdo. Isso não vale apenas para portais dedicados inteiramente ao compartilhamento de conteúdos como Pirate Bay, mas também para as redes sociais e as plataformas web como Facebook, YouTube e Google. Dessa forma, uma vez que o tribunal notifique uma ordem contra dado site, o procurador geral pode solicitar o bloqueio de sua indexação no Google, os pagamentos através de circuitos que tenham sede na América, como PayPal, e outros serviços correlatos.

Fato é que o Sopa corre o risco de não resolver minimamente o problema do copyright e ainda pode provocar um grande problema na Rede, já que sites que se baseiam sua existência no livre compartilhamento de conteúdos, como as redes sociais, seriam obrigados a lançar mão de improváveis operações de screening ou impedir os usuários de compartilhar conteúdos.

Nesse contexto tão complexo, o debate sobre o direito do autor encontra seu espaço. Não há dúvidas sobre a necessidade de se adequar o direito do autor à era digital. Fenômenos como copyleft, Creative Commons e os softwares open source têm demonstrado que copyright e o livre compartilhamento podem conviver, mas que, em alguns casos, os conteúdos protegidos pelo direito do autor podem beneficiar uma difusão paralela na Rede.

É evidente a corrida das indústrias discográficas e cinematográficas e editoras de proteger a produto, já que investirão muito dinheiro em sua produção Buscam agir contra aqueles que não pagam um só bilhete no bilhete e se esquiva dos anúncios publicitários promovidos em shows ou programas de televisão. No entanto, a questão é necessidade de propor novas soluções adequadas à situação atual. O Sopa, tal como concebido, além de não sanar o problema do copyright pode reduzir a liberdade conseguida na Rede.

Embora, a princípio Sopa tenha sido “deixado de lado por tempo indefinido”, o apagão persiste, a fim de ser uma declaração sobre todo e qualquer mecanismo de censura na internet!

Via @Wired

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>