TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

sexta-feira

3

fevereiro 2012

0

COMENTÁRIOS

Kim Dotcom depõe pela primeira vez: o fechamento de Megauload é “um desprezo aos direitos humanos”

Escrito por , Postado em Notícias

kim dotcom, fundador do megaupload

O fundador do Megaupload, Kim Scmitz, conhecido como Dotcom, assegurou que não pretende fugir de Nova Zelândia ao comparecer hoje diante do Alto Tribular para apelar contra a sentença do juiz que lhe negou a liberdade condicional, na última semana. O informático alemão depôs pela primeira vez depois de sua detenção em 20 de janeiro. Ele afirmou que, se regressar a seu país, não poderá “descongelar” seus ativos e que, por esse motivo, prefere ficar em Nova Zelândia para tentar recuperar seu dinheiro.

“O que poderia fazer na Alemanha com cinco filhos e uma esposa, e sem dinheiro?”, disse Dotcom em declarações citadas pela agência local APNZ. Diante do fechamento de Megaupload sem um processo judicial, Dotcom assinalou que se trata do “maior desprezo dos direitos humanos básicos na história da Internet”, segundo publicação do canal TV3. A fiscal Anne Toohey afirmou na audiência que uma pessoa que tem antecedentes de haver falsificado documentos pediu para visitar Dotcom.

Dotcom foi detido, faz duas semanas, em sua mansão em Auckland, junto a outros três diretores de Megaupload, no percurso de uma operação policial internacional, que incluiu o fechamento de seu portal de downloads na internet e a detenção de dois suspeitos cúmplices na Europa.

Dotcom pediu a liberdade condicional, mas o juiz David McNaughton do Tribunal do distrito de North Shore a negou e ordenou que o milionário permaneça detido até, ao menos, o próximo dia 22 de fevereiro, quando está prevista a realização de uma audiência sobre sua extradição solicitada pelos Estados Unidos.

McNaughton explicou em sua sentença, no passado 25 de janeiro, que existe o risco de fuga de Dotcom devido a suas múltiplas identidades, possibilidade de acesso ao dinheiro ou a contas bancárias, organizar sua mudança e obter documentos falsos.

Paul Davison, advogado do informático, apelou de imediato contra a decisão judicial e sustentou que não existe risco de que seu cliente escape de Nova Zelândia, enquanto aguarda o resultado sobre sua possível extradição.

Na audiência de hoje, Dotcom explicou que ele já não tem fundos porque “tudo foi confiscado” e que as armas ilegais achadas em sua mansão alugada eram para defender sua família de potenciais agressores.

Junto a Dotcom também foram detidos os alemães Mathias Ortmann, de 40 anos e co-fundador de Megaupload, Finn Batato, de 38 anos e responsável técnico do portal, e o holandês Bram van der Kolk, de 29 anos e diretor de programação.

O juiz McNaughton concedeu, na semana passada, a liberdade condicional a Batato e a Van der Kolk, embora os dois sigam detidos devido a questões administrativas. Além disso, o tribunal de North Shore deverá determinar se concede a liberdade condicional a Ortmann.

Via @El Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>