TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

quinta-feira

29

setembro 2011

0

COMENTÁRIOS

O papel do curador de informação como crítico profissional, por Steve Rosenbaum

Escrito por , Postado em Notícias

steve-rosenbaum

Steve Rosenbaum esteve presente no Digital Age 2.0 2011, dia 28 de setembro, onde falou sobre curadoria da informação. O site IDG Now! realizou uma entrevista interessante com Rosenbaum e a publicou no artigo “Digital Age 2011: “Curadoria é batalha entre humanos e robôs”, diz Rosenbaum”. Curadoria da Informação é uma das temáticas atuais que nos interessa e, por isso, compartilhamos a entrevista e o artigo publicados ontem pelo IDG Now!

“Digital Age 2011: “Curadoria é batalha entre humanos e robôs”

Por Robinson dos Santos 

Para autor do livro “Curation Nation”, a habilidade humana de organizar a tsunami de informações da web é cada vez mais importante.

A curadoria na web é uma batalha entre humanos e robôs. Assim define Steve Rosenbaum, CEO da Magnify e autor do livro “Curation Nation”. Rosenbaum abriu na manhã desta quarta-feira (28/9) a série de palestras do Digital Age 2.0 2011, conferência sobre comunicação e marketing digital realizado em São Paulo pela Now! Digital Business, que edita o IDG Now!. O evento segue até amanhã (29/9).

Para Rosenbaum, a curadoria trata de dar sentido às informações, tornando-as pessoais e relevantes – um antídoto ao excesso angustiante de informações da atualidade. “Do começo dos tempos até 2008, a humanidade criou 5 exabytes de dados. Agora criamos isso a cada dois dias”, disse. “E vai ficar pior.” O autor cita como exemplo o YouTube, onde seria preciso oito anos para assistir a todos os vídeos publicados em um único dia.

Todo esse excesso de informações online, afirmou Rosenbaum, já faz uma vítima: a busca na web. “A busca está morta”, sentencia, dando como exemplo os resultados de busca por imagens do Google. Muitas fotos não dizem respeito ao que se quis pesquisar e algumas são até bizarras, salienta. “Tente agora o Facebook”, provoca. Faz mais sentido procurarmos onde compartilhamos com amigos e pessoas com que temos alguma afinidade. “Nós somos os autores da informação.”

Não que Rosenbaum subestime o poder do conteúdo. Trata-se mais de uma reorganização de hierarquia. “Antes dizia-se que o conteúdo era rei. Agora o rei é a curadoria.” Para ele, o mundo já está repleto de dados e precisa agora de filtros inteligentes. Neste aspecto, seres humanos levam vantagem sobre os robôs. “Humanos substituem algoritmos. Ideias substituem dados. Dados não são interessantes. Ideias são interessantes. Pessoas estão famintas por clareza. Nossa habilidade de organizar as coisas é criticamente importante”, conclui.

- Via @IDG Now!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>