TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

quinta-feira

22

novembro 2012

0

COMENTÁRIOS

Paulo Coelho: “Graças ao Twitter percebi a ausência de valores e escrevi este livro”

Escrito por , Postado em Destacadas, Notícias

paulo coelho o manuscrito encontrado em accra

“O manuscrito encontrado em Accra” é o título do novo livro de Paulo Coelho. Escreveu-o em uma semana e o fez graças a “seus amigos do Twitter”.

O escritor brasileiro já não realizava uma coletiva de imprensa há três anos, mas se comunica diariamente com seus seguidores no Twitter, quase seis milhões e meio. De fato, antes de começar a coletiva de imprensa para anunciar sua nova criação, publicou um tuite com uma foto sua.

Paulo Coelho reconhece que, quando escreve um tuite ou publica um comentário no Facebook, não ganha dinheiro, e que gosta de trabalhar em seu blog. Então, o que recebe em troca?

Estou conectado com as pessoas e elas estão conectadas comigo e, graças a esta conexão, me dou conta de que há todo um aspecto tecnológico, mas há uma ausência de valores. Onde estão os valores? E pensei: tenho que escrever sobre os valores. E aqui estou.

E assim seguiu Paulo Coelho sua explicação sobre o livro:

Pensei: vou situar o livro em Jerusalém, um dia antes da invasão das Cruzadas e vou fazer reflexões sobre os temas principais. Não vou dar respostas porque o mágico da vida são as perguntas. E vou fazê-lo de tal modo que, no futuro, as pessoas possam cortar e colar em um post, em Twitter, em Facebook. E o fiz instintivamente porque já estou acostumado a escrever para as plataformas sociais. Foi muito natural, uma semana depois já havia terminado. Quais são os valores que necessitamos para falar neste momento? A sensação que todos nós temos é de inutilidade, de derrota, de medo às mudanças, coisas desse tipo.

O escritor, que empregou a parábola para seu último trabalho, porque é mais fácil de entender, ainda pontuou:

Surpreende-me que os atuais escritores, que estão no cenário da literatura, sejam reajam à comunidade social. Li uma entrevista outro dia, no El País, de um escritor que dizia que isso não é literatura. Tal como passou a Gutenberg, dizem que temos muita informação, mas agora posso selecionar a informação, sei o que quero, as pessoas as quais quero seguir ou ler e julgar as coisas que passam… dizem que estamos bombardeando nossa cabeça com informação e não é assim. A informação nos acrescenta algo, não se trata de impor, mas de acrescentar, há uma grande diferença.

“O manuscrito encontrado em Accra”, publicado na Espanha pela editora Planeta, tem venda prevista na América Latina a partir de 22 de novembro, exceto para Colômbia que receberá o livro a partir de 6 de dezembro, mesma data que para os Estados Unidos.

Coelho já vendeu cerca de 150 milhões de livros em 168 países em mais de 70 idiomas.

Visto em @La Información

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>