TecnoArteNews

Notícias sobre cultura e arte contemporânea

sexta-feira

2

dezembro 2011

0

COMENTÁRIOS

Iluminação obtida a partir de bactérias alimentadas de lixo em decomposição

Escrito por , Postado em Próxima Natureza

biolight 02

Um novo conceito de iluminação foi desenvolvido pela Philips: luz obtida a partir de reações químicas feitas por uma bactéria, sem, contudo, dispensar completamente o uso da luz solar ou da energia elétrica. A inspiração veio de criaturas das profundezas do mar e de insetos, tais como vagalumes, que criam luz a partir de reações bioquímicas.

A iluminação conseguida é totalmente verde. As bactérias se alimentam de metano, que pode ser obtido no lixo em decomposição e/ou dejetos gerados na casa, criando um sistema sustentável. O gás é levado às bolhas onde as bactérias ficam através de tubulações de silicone. As bactérias reagem com o metano e produzem luz, que chega ao ambiente.

A vantagem do uso das bactérias é o fato de poderem iluminar o ambiente indefinidamente, desde que os suprimentos para mantê-las vivas não faltem. A luz gerada pelas criaturas ainda não é o suficientemente brilhante para substituir a iluminação comum, mas cientistas acreditam que, com o tempo, podem conseguir melhorar o desempenho das lâmpadas e das bactérias.

O que se espera é que as bactérias possam ser utilizadas em luzes de aviso, tais como escadas e portas de lugares de pouca iluminação, como casas noturnas. O sistema também pode ser adotado para sinalização de vias públicas ou serviços de grandes cidades, como estações de metrô.

Via @GizMag

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>